Como escrever um Relato de Caso

Como escrever um Relato de Caso

 

Como escrever um Relato de Caso

Um relato de caso é uma “descrição detalhada de casos clínicos, contendo características importantes sobre sinais, sintomas e outras características do paciente e relatando os procedimentos terapêuticos utilizados, bem como o desenlace do caso” (Parente, 2010). Devido a sua praticidade e eficácia, os relatos de caso tornaram-se bastante comuns na literatura das ciências da saúde.

Os relatos de caso “têm um valor central no descobrimento de novas doenças, tratamentos, efeitos inesperados, efeitos colaterais e para o ensino” (Kienle, 2009). Ainda segundo Kienle (2009), os relatos e séries de casos podem representar a evidência científica decisiva quando se trata de tratamentos não comerciais, os quais são sustentados em grande parte pela arte do médico.

Yoshiba (2007) enfatiza que, de acordo com a maioria das revistas científicas, a relato de um caso é passível de publicação quando “a entidade diagnosticada é rara, o tratamento é pioneiro ou tem alguma inovação, ou o resultado é inusitado”.

Escrevendo o relato de caso

Devido a sua importância, espera-se que os relatos de caso tenham ótima qualidade na sua preparação e exposição, com conteúdo e sequência apropriados, tal como os estudos clínicos. De forma geral, um manuscrito de relato de caso contém entre 1,500 e 2,500 palavras e entre 3 e 30 referências bibliográficas (Kienle, 2011). Espera-se que um relato de caso passou uma estrutura básica composta de: título, resumo/abstract, introdução, descrição do caso, técnica ou situação, discussão, conclusão, bibliografia, figuras, tabelas, gráficos e ilustrações. Entenda a seguir cada uma delas.

Título. Deve ser sucinto, descritivo e acurado (Yoshiba, 2007).

Resumo/abstract. Devem conter entre 150 e 200 palavras, expondo brevemente todos os pontos contidos no texto.

Introdução. Deve ser concisa, contendo informações sobre o assunto, contexto, mérito e objetivo. Lembre-se que na Introdução você deve atrair a atenção do leitor.

Descrição do caso. Faça uma descrição detalhada do caso seguindo a ordem cronológica dos acontecimentos. Adicione detalhes suficientes para que o leitor possa formular uma interpretação adequada. Remove dados supérfluos, como data de exames e dados não confirmados. Se o seu manuscrito trata de vários casos, descreva-os em sequência. Mantenha sempre o anonimato dos pacientes.

Técnica ou situação. Descreva cuidadosa e detalhadamente cada técnica que foi utilizada no caso. Dentre outras coisas, Yoshiba (2007) aponta a descrição de medicações utilizando seu nome comercial, nome do laboratório e dosagem. Possíveis efeitos adversos e interações das mesmas. Se for técnica cirúrgica, faça uma descrição suficientemente detalhada para que o leitor possa reproduzir a técnica de maneira fidedigna.

Discussão. Na discussão é importante enfatizar a importância e singularidade do caso, principalmente com base na revisão da literatura relevante ao tema. Opcionalmente, pode-se dedicar uma seção separada para a revisão da literatura;

Conclusão. Resuma os principais pontos abordados no relato de caso. Enfatize novamente a importância e singularidade do caso. Sugira recomendação e possíveis trabalhos futuros. Lembre-se que o manuscrito trata de um ou poucos casos, o que torna difícil generalizar as conclusões para outros contextos. Portanto, seja prudente em suas afirmações na seção de conclusão.

Bibliográfica. Essa seção contém a lista de referências bibliográficas que foram utilizadas.

Leave a Reply

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
WhatsApp chat WhatsApp 11-99832-9604